Com a necessidade de realizar cursos de forma remota, resolvi investir mais na metodologia que, de algum modo, eu já vinha desenvolvendo. O exemplo que dou aqui é referente às disciplinas que leciono na Faculdade de Direito da Universidade de Brasília, instituição que passou a trabalhar remotamente no segundo semestre de 2020.

Em termos de ferramentas, meu curso está estruturado à semelhança de uma base de conhecimento - do tipo em que encontramos em todo aplicativo moderno. Apenas apliquei ao direito a abordagem de perguntas e respostas (FAQ) acopladas a uma ferramenta de busca, de modo o estudante não precise receber nenhum treinamento. A aparência é bastante familiar:


O vídeo mostra que é possível navegar pela busca e que cada tópico tem, como material de apoio, um mapa mental e um áudio curto. Inicialmente, achei que essa receita funcionaria para todos, mas agora estou repensando como estruturar melhor o conteúdo, pois o retorno que tive dos estudantes não foi tão bom quando eu imaginava.

O problema parece estar em que o mapa mental é muito bom para o autor do próprio mapa, e não para o leitor. Como eu já tinha essa limitação em mente, escolhi publicar também um áudio curto (micropodcast) explicando o mapa mental. Hoje considero fazer podcasts mais longos e indicar alguns textos  que já constam da bibliografia (por volta de 20 páginas cada texto). Atualizarei este post no futuro compartilhando com vocês os resultados obtidos.

Mas atualmente o que tenho é essa estrutura de base de conhecimento e acho que a proposta foi bem recebida. Em cima desse "chassi", adicionei algumas ferramentas opcionais: fórum, chat, email, feedback, notificações por email etc. Todas são as ferramentas mais simples que encontrei, pois realmente queria ir direto ao ponto.

Ainda não consegui emplacar a interação via fórum e chat, mas as demais funcionalidades tiveram boa aceitação. Recebo frequentemente emails com pedidos de esclarecimento e dúvidas sobre a matéria e envio, também por email, as notificações sempre que publico conteúdo novo. Essa parte acho que tem funcionado muito bem.

Até agora minhas principais escolhas funcionaram, pois o que eu queria mesmo era evitar mais um grupo de Whatsapp, além de não ficar limitado ao ambiente fechado do Moodle. O Whatsapp é muito informal e não respeita as fronteiras entre o trabalho e a vida social. E o Moodle é uma plataforma robusta, mas que já sente o peso da idade.

Não sei se posso recomendar aos outros professores minha receita, pois terminei construindo um mosaico de ferramentas que talvez só funcione bem para mim. Outra forma de dizer isso é reconhecer que a curva de aprendizado é grande. Bem, eu buscava uma solução definitiva para mim, pois pretendo ainda lecionar por muitos anos. Para mim valeu o investimento. 😅

Para a base de conhecimento, utilizo um blog Ghost, que é uma plataforma open source. Ou seja, o software é gratuito e você fica responsável pela hospedagem. A customização fiz a partir de um template pago chamado Digidocs (USD 59), mas você pode escolher outro que atenda.

O restante das ferramentas são aplicativos utilizados em sua versão free, na seguinte sequência: Disqus (fórum exibido ao final de cada post), Gitter (chat exibido somente na página inicial), Emojicom (feedback exibido após determinado tempo de leitura), Mailgun (gestão de membros e notificações por email) e Hypothesis (painel lateral de grifos e anotações). Os mapas mentais são feitos em XMind e o podcast foi gravado no Anchor e distribuído pelo Spotify.

Espero que essas referências sirvam de inspiração para ajudar você a organizar seus cursos, caso precise da mesma flexibilidade que eu. Mas realmente acho que não é a melhor escolha para todos e que você pode hospedar gratuitamente seu curso no Canvas, pois não precisaria se preocupar com nada, apenas com suas aulas.

Em resumo, estou estruturando meus cursos com esse conjunto de ferramentas, pois quero ter a máxima flexibilidade na sua organização. Mas entendo que a melhor solução para a maioria seria algo mais simples e que já venha pronto. E então, qual é o seu perfil? Prefere buscar uma solução mais customizada ou algo que já esteja pronto?